Mãe tem filhas e netos com nomes místicos e de elementos da natureza

Terra (esq.), Céu Mar (centro) e Natureza (dir.) dizem que são felizes com os nomes






Cósmica, Natureza e Terra são alguns dos nomes que saem do comum. Algumas delas sofreram quando crianças, mas sempre gostaram dos nomes.


O nome de Narayana Natureza, 25 anos, pode causar estranheza para muita gente. Não para ela e nem para sua família, que, aliás, coleciona nomes ousados. As irmãs Iria Terra, 26 anos, Iris Mar, 31 anos, e Isis Cósmica, 29 anos, não se incomodam, pelo contrário, acham normal. Natureza, que é recepcionista de um hotel em Palmas, conta que sempre gostou do nome e não teve problemas na infância. Recentemente, no trabalho, um cliente  ficou indignado quando Natureza se apresentou, pois ele achou que ela estava brincando.
 
A mãe das meninas, que têm nomes ligados ao meio ambiente, Cícera Selma Alves da Silva, de 53 anos, diz que os nomes não foram pensados aleatoriamente. Ela, inclusive, não gosta nem um pouco de ser chamada pelo nome de nascimento, prefere Céu Mar, apelido que ganhou aos 18 anos na faculdade por causa do segundo nome 'Selma' e que, ao longo do tempo, o transformou em nome oficial. “Eu fico com muita raiva quando alguém me chama de Cícera, não gosto mesmo.”

A história dos nomes das filhas de Céu Mar começa na praia de São José da Coroa Grande, em Pernambuco. Ela e o marido tinham ido passar uns dias na praia, quando apareceu um “lindo arco-íris”, como contou. Na época, Céu Mar e o marido já tentavam há algum tempo ter filhos. Ela recorda que o esposo disse que se ela engravidasse o nome do primeiro filho seria Arco-íris.

Logo chegou o primeiro filho, quer dizer, filha, e não querendo colocar um nome masculino, Céu Mar decidiu cumprir a promessa do marido colocando o nome da primeira filha de Iris Mar, fazendo menção ao arco íris, que marcou a viagem com o marido e ao mar, por causa da praia, onde a gravidez aconteceu. 
 
Céu Mar (esq.), Terra e o filho Enzo, o único da família que tem um nome mais comum (Foto: Iria Terra/Arquivo Pessoa)Céu Mar (esq.), Terra e o filho Enzo, o único da
família que tem um nome mais comum
(Foto: Iria Terra/Arquivo Pessoal)
Depois da primeira filha, Isis Cósmica nasceu. A mãe conta que não tinha escolhido ainda o  nome para ela, quando, um dia, ouvindo a música 'Cósmica' da cantora Baby Consuelo no trecho que dizia “Cósmica a claridade da manhã, Cósmica como o infinito lá do céu”, se encantou pela palavra. “Achei o nome Cósmica tão bonito que decidi dá-lo à minha segunda filha”, revelou Céu Mar.

Iria Terra nasceu três anos depois e não faltou inspiração para Céu Mar. Na época o marido dela, que é escultor, estava no auge da profissão. Produzia esculturas de barro e exportava para clientes de diversos países. Foi aí que surgiu a ideia de colocar Iria, por causa das cores do arco-íris e Terra em referência ao barro, que dava sustento à família.

O costume de colocar nomes diferentes chegou aos netos e todos são felizes com as identidades que têm. Krsna Radharani, de 13 anos, filha de Isis Cósmica, recebeu um nome místico, que no hinduísmo significa Deus. Com o nascimento do primeiro homem da família, Céu Mar realizou seu sonho. O segundo filho Isis Cósmica, de 11 anos, foi batizado de Yuga Arco-Íris. Depois vieram os filhos de Iris Mar, Vida Mahatma, 12 anos e Hare Gandhi, de 4 anos.  
 
Algumas das filhas de Céu Mar sofreram bullying na escola quando crianças. “A professora um dia disse que Terra não era nome de gente”, comenta Iris Terra. Mas a família não se abalou. Segundo a matriarca da família “você coloca um nome no filho não para agradar as pessoas, mas pela história, pela origem e porque te faz bem”. 
 
O outro lado
Herentralto Amâncio diz que se acostumou com o nome (Foto: Bernardo Gravito/G1)Herentralto Amâncio diz que se acostumou com
o nome (Foto: Bernardo Gravito/G1)
Enquanto alguns são felizes com seus nomes, outros, nem tanto. É o caso do professor de eletricidade Herentralto Amâncio da Silva, que mora em Araguaína, no norte do Tocantins. Hoje ele se acostumou com a identidade, mas quando criança não era completamente feliz com o nome que o pai decidiu colocar. Na infância, Herentralto se refugiava no fundo da sala e, discreto, fazia de tudo para que ninguém lhe perguntasse o nome. 
 
Ele conta que já questionou os pais, porque eles lhe colocaram este nome. “Eu já reclamei várias vezes, perguntei a eles se não tinha outro nome para colocar”. Herentralto conta que, quando nasceu, havia um livro no hospital com nomes adequados para cada dia do mês. E no dia 30 de junho indicava o nome 'Herentralt'. O pai decidiu então colocar. “Ainda bem que o oficial do cartório errou e colocou Herentralto. Menos mal”, disse ele. 
 
O professor até pensou em trocar de nome, mas já se acostumou. Conformado, diz que preferia ter um nome mais comum e afirma que nunca colocaria nos filhos nomes que pudessem gerar transtorno ou vergonha para eles. “Afinal, nome é pra vida toda”. Herentralto tem três filhos: Humberto, Hebert e Stéfani. 
 
A oficiala de Registro Civil de um dos cartórios de Palmas, Rosângela Ribeiro Alves, disse que não há muitas regras para o registro dos nomes. “Nós só negamos fazer o registro quando o nome pode expor a pessoa ao ridículo, mas isso é muito relativo”, afirma. Rosângela conta ainda que quando os pais escolhem nomes que possam causar constragimentos, o cartório tenta convencê-los a mudarem.




Significado dos Nomes ↓
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z Todos os nomes